Voltar

9º Ciclo de Conscientização reúne grande público em Pelotas

20.07.2017

enâncio Aires (RS), Guamiranga (PR), Rio Azul (PR), Pouso Redondo (SC) e Pelotas (RS) já sediaram os seminários do 9º Ciclo que encerra em Águas de Chapecó, em Santa Catarina, no dia 27 de julho.

Julho 2017 – Promovido pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, com o apoio da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), o 9º Ciclo de Conscientização sobre saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente reuniu 450 pessoas na tarde desta quinta-feira, 20 de julho, em Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul. Produtores de tabaco, autoridades, líderes da comunidade, agentes de saúde e diretores de escola participaram da programação na Sociedade Recreativa 15 de Julho.

O presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, explica que a conscientização tem sido o objetivo dos encontros e é importante por diversas razões. “Oportunizar educação aos filhos e preservar a saúde e a segurança dos produtores estão entre nossas prioridades, assim como preservar nossa posição como o maior exportador mundial de tabaco. E para isso, além de um tabaco de qualidade e integridade, livre de impurezas químicas e físicas, nossos maiores clientes estão muito atentos à forma como ele é produzido, se crianças estão envolvidas na lavoura, se os produtores se intoxicam ou se há desmatamento das matas nativas. Tudo isso é levado em consideração e, por isso, é tão importante para a continuidade do nosso negócio”, reforçou Schünke lembrando que mais de 90% da produção é exportada.

Os seminários atendem aos acordos firmados perante o MPT-RS e MPT-Brasília e acontecem desde 2009. Em sua nona edição, o Ciclo já percorreu mais de 50 municípios produtores de tabaco, reunindo um público superior a 20 mil pessoas. A Afubra, que também é signatária do acordo, esteve representada pelo vice-presidente, Marco Dornelles. “A Afubra é parceira deste trabalho e acreditamos que a qualidade conquistada do tabaco se deve ao trabalho integrado entre empresas e produtores. Hoje vamos receber informações que parecem não estar relacionadas com o mercado, mas que são importantes uma vez que são temas exigidos pela legislação e necessários também para a saúde dos produtores e para a proteção das crianças e adolescentes”, reiterou Dornelles.

Pelotas possui mais de 1,6 mil produtores de tabaco, que produzem em média 6 mil toneladas. O vice-prefeito do município, Idemar Barz, reforçou a importância que o produto representa para a economia. “Já produzi tabaco e hoje como gestor público continuo respeitando os produtores de tabaco e reconhecendo a força deste setor”, afirmou.

A programação seguiu com a palestra sobre proteção da criança e do adolescente proferida pelo advogado e procurador do Trabalho aposentado,Dr. Veloir Dirceu Fürst. Segundo ele, o tabaco está interligado à história dos produtores e o trabalho está ligado a uma questão cultural, que valoriza o trabalho. “Enquanto não havia restrições nesse sentido, as famílias, que eram numerosas em filhos, viram no tabaco uma atividade econômica que gerava renda e permitia utilizar a mão de obra familiar disponível. Mas esse cenário mudou quando o Brasil regulamentou por meio do decreto 6481/2008 duas convenções internacionais, seguindo a recomendação da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e colocando o tabaco na lista de formas de trabalho proibidas para menores de 18 anos”, explicou Fürst, que é advogado e procurador do Trabalho jubilado pela Procuradoria do Trabalho de Santo Ângelo/RS (MPT/PRT 4ª Região).

 

Segundo Fürst, o trabalho infantil se caracteriza ao utilizar crianças ou adolescentes para substituir a mão de obra adulta necessária. “É preciso diferenciar trabalho infantil de convivência familiar. Se a criança apenas acompanha os pais e ajuda em pequenas e esporádicas atividades, não se caracteriza o trabalho infantil. Mas se o trabalho da criança ou adolescente é necessário sempre, privando-a de educação ou de momentos de lazer; isso se caracteriza exploração de mão de obra infantil”, esclareceu, reforçando ainda que o aprendizado familiar se destaca pelo exemplo.

 

SAÚDE E SEGURANÇA DO PRODUTOR

A programação seguiu com as informações do Dr. NikoTino sobre questões como a correta aplicação, manuseio e armazenagem de agrotóxicos, bem como sobre a utilização da vestimenta de colheita. Conheça alguns dos pontos destacados sobre o tema:

 

Assista ao vídeo completo “O Mundo do Dr.NikoTino”

Saiba mais sobre a Doença da Folha Verde do Tabaco

 

RÁDIO FASCINAÇÃO – O tom lúdico do evento ficou por conta da peça teatral Rádio Fascinação, encenada pelo grupo de atores de Santa Cruz do Sul (RS), Espaço Camarim, que também interagiu com o público. Cinco jovens aprendizes formados no curso de Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural do Instituto Crescer Legal, participaram da apresentação. Iniciativa do SindiTabaco e de suas empresas associadas para oportunizar qualificação aos jovens rurais, o curso faz parte do Programa de Aprendizagem Profissional Rural, que já formou duas turmas e tem outras três em andamento. Saiba mais sobre o Instituto Crescer Legal

 

9º CICLO DE CONSCIENTIZAÇÃO

Data Município UF Produtores Produção (ton)
20 de junho Venâncio Aires RS 4.050 13.757
04 de julho Guamiranga PR 782 4.852
05 de julho Rio Azul PR 2.660 10.013
06 de julho Pouso Redondo SC 263 1.116
20 de julho Pelotas RS 1.649 6.272
27 de julho Águas de Chapecó SC 337 914

(Fonte: Afubra/Safra 2015-16)

 


"

Contato com a imprensa:

Loader